Site do Centro de Documentação e Memória - ICEFLU - Patrono Sebastião Mota de Melo

Tradução Google

Portuguese Dutch English French German Italian Japanese Spanish

Campanha 'Floresta em pé e artesanato na mão!'

0
0
0
s2sdefault
Floresta em pé e artesanato na mão! (english version below)

Visite a página oficial da campanha no http://juntos.com.vc/pt/jardimdanatureza
 
A Oficina-Escola Jardim da Natureza (OEJN) é um espaço comunitário da Vila Céu do Mapiá, comunidade localizada no coração da Amazônia, na Floresta Nacional do Purus, município de Pauiní, estado do Amazonas.
 
A OEJN desenvolve atividades e estudos voltados às formas alternativas de educação e geração de renda, como oficinas de capacitação e produção em artesanato, produção de mudas e replantio de espécies nativas, beneficiamento de frutas, extração artesanal de óleos, identificação de espécies, orquidário, atividades de conscientização ecológica para crianças e jovens, entre outras.
 
Trata-se de um trabalho coletivo protagonizado por mulheres e jovens. A linha de produtos é artesanal e prioriza a utilização de elementos naturais da floresta.
 
Os principais objetivos da OEJN são:
 
Promover o resgate cultural amazônico pela pesquisa e multiplicação de técnicas artesanais e costumes alimentares regionais.
Incentivar o diálogo com outros saberes através do estudo das artes, da culinária e técnicas artesanais variadas (crochê, pintura, plantas alimentícias não convencionais, entre outros).
Fortalecer-se tanto como espaço educador como de produção.
Desenvolver produtos de qualidade a serem comercializados gerando renda para jovens artesãos.
Desde 2016, a produção é organizada por meio da realização de diversas oficinas, unindo artesãs, artesãos e jovens aprendizes. As oficinas são frequentadas por cerca de 15 artesãos, entre adultos e jovens. São elas: oficina de pintura, tintas e tingimentos naturais nos mais diversos materiais e oficina de culinária local (alimentos locais e plantas alimentícias não-convencionais - PANCs), crochê com linha de Tucum e produção de biojóias. Jovens aprendizes são apoiados pelo projeto através de uma bolsa de estudos e participação nos resultados das vendas de peças produzidas.
 
Atualmente, cinco mulheres, dois homens e 20 jovens estão envolvidos nas atividades da Oficina Escola Jardim da Natureza. A OEJN funciona às quartas-feiras e aos sábados , com duas a três oficinas acontecendo concomitantemente. Em ambos os dias são servidos lanche e almoço, priorizando os alimentos locais.
 
Para a continuidade das atividades, a OEJN precisa do seu apoio!
 
A campanha Floresta em pé e artesanato na mão! promovida pelo Programa AmaGaia, é a oportunidade para você colaborar com esse trabalho. A presente campanha tem como meta arrecadar R$ 21.168,00¹ para possibilitar que um total de 10 jovens possam ser contemplados com uma bolsa de estudos pelo período de 1 ano.
 
Programa AmaGaia
 
O Programa AmaGaia é um conjunto de ações e projetos coordenados que visa fortalecer a sustentabilidade comunitária na Vila Céu do Mapiá, em suas quatro dimensões: social, econômica, ecológica e cultural. O Programa vem sendo construído de forma participativa com os moradores da comunidade, em parceria com uma rede mundial de apoiadores. Oferece apoio à criação e gestão colaborativa de projetos comunitários, e fomento a projetos estratégicos transversais, através de um processo contínuo de aprendizagem social. Uma das frentes do Programa AmaGaia é o apoio ao protagonismo jovem na comunidade. Em campanha recente, graças à generosidade de pessoas que acreditam nesta causa, conseguimos dez bolsas para jovens participarem do projeto Centro Medicina da Floresta, também sediado na Vila. Com a presente campanha em favor da OEJN, o Programa visa aumentar o número de jovens recebendo apoio para desenvolver seus dons e talentos através do contato com a arte e com os saberes da floresta.
 
Contribua e faça parte desta história!  http://juntos.com.vc/pt/jardimdanatureza
 
¹Este valor inclui as taxas de pagamento e da plataforma Juntos.com.vc.
 




English version:
 
Standing forest and handicrafts in hand!
 
The OEJN (Workshop-School of the Jardim de Natureza) is part of the Céu do Mapiá community, located in the heart of the Amazon, in the Purus National Forest, municipality of Pauiní, Amazonas, Brazil.
 
OEJN develops activities and studies focused on alternative forms of education and income generation, such as training and production workshops on handicrafts, seedlings production and replanting of native species, fruit processing, artisanal extraction of oils, identification of species, orchids, activities for children and youth, among others. It is a collective work carried out by women and young people. The product line is handmade and prioritizes the use of natural elements of the forest.
 
The main objectives are:
 
Amazonian cultural rescue through research and multiplication of artisanal techniques and regional food customs;
 
To encourage dialogue between different knowledges through the study of arts, cooking and various craft techniques (crochet, painting, unconventional food plants, among others);
 
Strengthen itself both as an education and production space;
 
Develop quality products to be marketed generating income for young artisans.
 
Since 2016, the production is organized through the realization of several workshops, joining artisans and young apprentices. The workshops are attended by about 15 artisans, among adults and youth. They are: painting workshop, paints and natural dyes in the most diverse materials and local cooking workshop (local foods and unconventional food plants - PANCs), crochet with Tucum line and production of biojewels. Young apprentices are supported by the project through a scholarship and participation in the results of sales.
 
Currently, five women, two men and 20 young people are involved in the activities of the Jardim Escola da Natureza. The OEJN operates on Wednesdays and Saturdays, with two to three workshops taking place concurrently. On both days lunch and coffee breaks are offered to the participants, prioritizing local foods.
 
For the continuity of activities, OEJN needs your support!
 
The campaign Forest standing and handmade crafts! promoted by the AmaGaia Program, is the opportunity for you to collaborate with this work. This campaign aims to raise R $ 21.168,00 to enable a total of 10 young people to receive a scholarship for a period of one year.
 
AmaGaia Program
 
The AmaGaia Program is a set of coordinated actions and projects which aim the strengthening of community sustainability in the Mapiá Village, in four dimensions: social, economic, ecological and cultural. The Program has been built in a participatory way with community residents, in partnership with a worldwide network of supporters. It provides support for the creation and collaborative management of community projects, and fosters strategic cross-cutting projects through a continuous process of social learning.
 
One of the action lines of the AmaGaia Program is support for youth protagonists in the community. In a recent campaign, thanks to the generosity of people who believe in this cause, we have obtained ten scholarships for young people to participate in the Centro Medicina da Floresta project, also based in Mapiá. With the present campaign, in favor of OEJN, the Program aims to increase the number of young people receiving support to develop their gifts and talents through contact with the art and knowledge of the forest.
 
Contribute and be part of this story!  http://juntos.com.vc/en/jardimdanatureza
 

Jornal do Céu Julho / 2018 - O NOVO TEMPLO

0
0
0
s2sdefault
Apresentamos a nova edição do jornal de notícias do Céu do Mapia, com muitas notícias sobre o projeto da nova Igreja Matriz. Clique aqui ou na imagem para baixar o PDF, ou clique aqui para acessar o jornal dentro do site no formato web. 

(We present the newest edition of the official newsletter of Céu do Mapiá, with extensive reporting about the Mother Church project - and we are also very pleased to present the first full translation of the Jornal do Céu in English for the benefit of our international community - click here or on the image below to download the PDF, or click here to view the newsletter in web format.) 
 
    

A Campanha 'Aprendiz da Floresta'

0
0
0
s2sdefault
 
O Centro de Medicina Florestal (CMF) foi criado em 1989, dentro de um movimento de mulheres, jovens e crianças, que se reuniram em torno do resgate do conhecimento tradicional sobre plantas em uma pequena comunidade no coração da Amazônia, na Floresta Nacional de Purus.  Atualmente, o CMF trabalha com aproximadamente 300 espécies entre nativas da floresta e cultivadas e mantém um jardim com cerca de 200 espécies. 
 
Como parte do processo de crescimento, o CMF vem trabalhando com uma equipe de gestão que funciona de forma rotativa, em todos os setores da instituição, oferecendo treinamento a jovens e crianças da comunidade do Mapiá e tendo alguns instrutores em áreas específicas. Ao longo dos anos, conseguiu treinar muitos jovens que passaram a ocupar posições estratégicas no processo de gestão, produção e até mesmo como instrutores setoriais. Muitos desses jovens se sentiram motivados a evoluir para outros níveis de formação e hoje frequentam as universidades brasileiras, formando-se em Biologia, Botânica, Gestão Ambiental, Engenharia Florestal e Agronomia. A maioria deles atribui o fato de ter dado este passo ao incentivo recebido na escola, criando esperanças de participar da construção do futuro do Centro como profissionais qualificados pela academia. Hoje, o CMF trabalha com alguns jovens que foram qualificados em seu aprendizado e que já ganharam o cargo de instrutores, incluindo a equipe de gestão que é composta principalmente por esses jovens. Atualmente, 75% da administração da instituição é constituída por jovens que se formaram como aprendizes; esses mesmos jovens acumulam funções como instrutores de novos aprendizes, multiplicando assim este conhecimento!


 
Mas para que essa história continue a acontecer, O CMF precisa da sua ajuda para seguir atendendo cada vez mais jovens. O centro sobrevive basicamente da produção das Tinturas- Mãe dos Florais da Amazônia, que são comercializadas pelo Instituto Floresta-Mãe no Brasil, doações não regulares e algumas vendas internas em tempos de visitação. Atualmente o centro atende 10 aprendizes.
 
A campanha “Apoie um(a) Aprendiz da Floresta” tem como objetivo conseguir financiar os estudos dos 10 estudantes por 1 ano na escola com toda a infraestrutura. Para que isso ocorra, precisamos levantar a quantia de R$ 65.187,00, ou seja, cada estudante custa ao CMF o valor mensal de R$ 543,22 que inclui alimentação, vestuário e o pagamento de uma bolsa de estudo para que consiga se desenvolver e poder transmitir seus conhecimentos para novos jovens, ampliando o aprendizado vindo da floresta!
 
Contamos com a sua ajuda, apoie um(a) aprendiz do Centro de Medicina da Floresta!

Visite a página da campanha para informação completa: http://juntos.com.vc/pt/aprendizdafloresta

 

 



 
 
 

Cenas do aniversário dos Padrinhos Valdete e Dodô

0
0
0
s2sdefault
No últimos dia 8 de dezembro foi comemorado na Vila Céu do Mapiá o aniversário dos padrinhos Valdete, 70 anos e Maria de Fátima, a Dodô, 61 anos. Na festa foram cantados os hinários O Cruzeiro do Mestre Irineu, em louvor a Nossa Senhora da Conceição e O Livrinho do Apocalipse, homenageando os aniversariantes. O festejo tradicionalmente acontece na virada do dia 7 (dia do aniversário do casal) para o 8, mas em virtude do grande número de visitantes ela foi realizada durante o dia 8. 
 
Após o hinário, dia 9, foi oferecido um almoço na Cozinha Geral com a presença dos aniversariantes, seus irmãos, parentes, amigos e afilhados. Logo depois houve um torneio de futebol feminino para as jovens e outros festejos. Na sequência da semana ainda foram realizados trabalhos de cura na Santa Casa e na varanda da Madrinha Rita. 
 

                        O Bolo                                                            3 gerações: Vó Júlia e mãe Dodô e filha Taís

  
O Parabéns

Almoço

Encontro na praça





Texto e fotos: Oswaldo Guimarães – Secretário de Comunicação do IDARIS

 
 
 
 

Mad. Rita retorna ao Mapiá acompanhada da primeira dama do Estado do Acre

0
0
0
s2sdefault

A nossa querida madrinha Rita está de volta ao conforto de seu lar na Vila Céu do Mapiá. Ela chegou dia 31 de Outubro, de helicóptero, acompanhada da primeira dama do Estado do Acre, d. Marlúcia Cândida, esposa do governador Tião Viana. Já recuperada da fratura no punho esquerdo e após várias sessões de fisioterapia, a Madrinha chegou demonstrando muita saúde, disposição e alegria. Como sempre sua chegada foi acompanhada por dezenas de moradores, todos ansiosos para vê-la e pedir-lhe a bênção. Em sua casa foi recebida também pelos familiares, amigos e afilhados.    
       


Madrinha, d. Marlúcia e Lulu se preparando para decolar

A sua vinda foi garantida mais uma vez pela gentileza do Governo do Acre, que já havia prestado este favor em parceria com a irmandade, que garantiu o combustível do helicóptero, no seu primeiro deslocamento de Rio Branco, ocorrido no início deste ano. Desta vez a primeira dama do Estado do Acre fez questão de conhecê-la, em Rio Branco, na Fundação Sebastião Mota de Melo, onde ficou hospedada. Dona Marlúcia ainda visitou os irmãos da madrinha Rita, padrinho Nel e madrinha Júlia e aproveitou para fazer uma pequena caminhada para conhecer melhor a Vila, acompanhada de Lúcia Arruda, a Lulu.

Na conversa entre a primeira dama e a Madrinha esta lhe fez um convite para os festejos de comemoração dos 70 anos do seu filho, padrinho Valdete, dia 7 de Dezembro e agradeceu muito seu apoio e de seu marido, ressaltando que a ICEFLU e a Comunidade estavam a sua disposição. D. Marlúcia retribuiu o agradecimento, se dizendo muito encantada com a Comunidade e com a Madrinha e seus amigos que disse serem iluminados e prometeu voltar para um trabalho espiritual. No final, bem abraçadas, se disseram amigas para sempre.


O apoio do Governo do Acre à Comunidade, que já aconteceu em outras ocasiões em várias áreas como saúde, cultura e assistência social, também é uma retribuição à contribuição do seguimento da Doutrina do Santo Daime, pelo padrinho Sebastião Mota de Melo, que criou em Rio Branco a comunidade Colônia 5 Mil, que atraiu a atenção do mundo inteiro para a região e tem divulgado a cultura amazônica e brasileira em todo planeta. Além disso, pesquisa realizada há alguns anos pela Secretaria Estadual de Turismo do Acre, constatou que a maior parte dos estrangeiros que desembarcavam no aeroporto da capital tinha como destino final a Vila Céu do Mapiá. Estes visitantes, além dos brasileiros, também circulam por Rio Branco, trazendo muitas divisas ao Estado do Acre.


A chegada no Mapiá


A amizade entre as famílias da madrinha Rita e de dona Marlúcia, renovada agora, é antiga. Padrinho Nel conta que o pai do governador Tião e de seu irmão, o senador Jorge Viana, seu Uilde Viana, já era seu conhecido, quando moravam perto em Rio Branco. Seu Uilde o chamava de Negão, talvez um chiste pela sua pele clara. Certa vez seu Uilde foi lhe levar uns cocos na Colônia 5 Mil. O padrinho Sebastião aproveitou para plantá-los e eles estão até hoje lá, bem perto da Igreja, testemunhando a forte amizade.




Em casa com a mana, parentes, amigos e afilhados

Se quiser receber esta e outras boas notícias cadastre seu e-mail no site iceflu.org.br
Texto: Oswaldo Guimarães
Fotos: Oswaldo e amigos.

Comunidade participa de Seminário sobre desmatamento e políticas públicas

0
0
0
s2sdefault
A Floresta Nacional – Flona - do Purus e a Vila Céu do Mapiá estiveram presentes no Seminário sobre Desmatamento e Políticas Públicas para Unidades de Conservação – Ucs, que aconteceu em Rio Branco nos últimos dias 23 e 24 de outubro. O evento foi realizado pela ONG ambientalista Ipê e promovido pelo Ministério do Meio Ambiente após uma notificação do Ministério Público Federal ao INCRA sobre ameaças às UCs. 

Análise dos mapas das UCs

O Seminário contou com a representação de várias UCs, entre elas as nossas vizinhas Mapiá-Inauini e Arapixi, e a Resex Chico Mendes, no Acre, uma das primeiras e maiores já criadas. Teve a presença também da filha do líder seringueiro, que aproveitou para divulgar as comemorações de seu centenário de nascimento.
 
No primeiro dia de trabalho foram apresentados os mapas aéreos das UCs com as demarcações de tipos de vegetação e desmatamento, além de áreas de pressão de madeireiros, pecuaristas, grileiros etc. 

Apresentação dos resultados
 
Os representantes da Flona Purus, Oswaldo Guimarães, vice-presidente de seu Conselho Consultivo e Wilson Manzoni, secretário geral da Associação de Moradores da Vila Céu do Mapiá e os demais tinham como meta localizar os desmatamentos e ameaças e corrigir eventuais erros nos mapas. Em seguida cada UC apresentou seus resultados.
 
No dia seguinte, a partir do que foi realizado, cada um aperfeiçoou e detalhou seu mapa e propôs política públicas necessárias para combater as ameaças e aperfeiçoar o desenvolvimento sustentável das áreas. No caso da Flona Purus constatamos que é uma das mais organizadas e protegidas e com muitas ações realizadas e em andamento. Todas reclamaram da ausência do poder público, principalmente do órgão diretamente responsável pela proteção e conservação destas regiões, o ICMBIO. 
 
Na conclusão dos trabalhos houve uma intensa troca de informações e aproveitamento das sugestões de melhorias e políticas públicas. Todo o material coletado será publicado, segundo a Ipê, num livro, que deverá nortear as atividades dos órgãos ambientais governamentais. 

Os participantes
 
Se quiser receber estas e outras boas notícias cadastre seu e-mail no site iceflu.org.br
 
Texto: Oswaldo Guimarães – secretário de comunicação do IDARIS. 
Fotos:  Assessoria. 
 

Arquivos do Blog